Presidente da Funai é expulso a gritos de evento indígena na Espanha; assista

O presidente da Funai, Marcelo Xavier, foi expulso a gritos de um evento em Madri, na Espanha, que debatia a questão indígena. Xavier estava sentado em um auditório e, após um palestrante encerrar a fala, um homem foi até a frente do palco e demandou que ele deixasse o local. 

"Marcelo Xavier¬†√© inimigo de voc√™s [ind√≠genas]", gritou o homem, apontando para Xavier.¬†"Esse homem √© um miliciano. √Č amigo de um governo golpista que est√° amea√ßando a democracia no Brasil. Esse homem n√£o pertence aqui", prosseguiu.¬†

O episódio aconteceu na 15ª Assembleia Geral da FILAC, o Fundo para o Desenvolvimento dos Povos Indígenas da América Latina e Caribe. Xavier foi chamada ainda de "bandido" e "assassino". 

"Esse homem √© respons√°vel pela morte de¬†Bruno Pereira. Esse homem √© respons√°vel pela morte de Phillips", continuou o homem. Constrangido, Xavier se retirou do audit√≥rio¬†sem rebater as acusa√ß√Ķes, escoltado por seguran√ßas.

O homem que expulsou o presidente da Funai é Ricardo Rao, ex-funcionário da Funai. Ele foi colega do indigenista Bruno Pereira, assassinado no Vale do Javari.

Ao site¬†Amaz√īnia Real, Rao afirmou que deixou o Brasil em 2019 ap√≥s colecionar amea√ßar de morte por fazer o trabalho de fiscaliza√ß√£o semelhante ao de Pereira.¬†

"Desde o Bruno, eu n√£o durmo direito. √Č uma culpa muito grande. Um cara gente fina, um rondoniano cl√°ssico, um exemplo pra n√≥s", afirmou o indigenista ao Amaz√īnia Real.

Escrito por: Murilo Pajolla 

Edição: Rodrigo Chagas

Fonte: Brasil de Fato