Deputados do PT denunciam Bolsonaro e Damares no MPF por genocídio dos Indígenas yanomamis

Por: Brasil 247

Os deputados Reginaldo Lopes, Zeca Dirceu, Alencar Santana e Maria do Ros√°rio (PT-RS), da bancada federal do PT, protocolaram na Procuradoria da Rep√ļblica no Distrito Federal not√≠cia-crime contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), a ex-ministra Damares Alves (REPUBLICANOS-DF) e contra todos os ex-presidentes da Funai durante a gest√£o bolsonarista. Eles pedem a responsabiliza√ß√£o criminal e civil pelo genoc√≠dio dos povos Yanomamis em Roraima.

Na ação, os parlamentares descrevem a situação do povo indígena:

"Crian√ßas e adultos em situa√ß√£o de elevada subnutri√ß√£o, cadav√©ricas, numa realidade que n√£o deveria existir num Pa√≠s que, ano ap√≥s ano, tem recordes na sua produ√ß√£o agr√≠cola e alimenta diversas Na√ß√Ķes e povos. Ademais, para al√©m das elevadas car√™ncias alimentares, diversas doen√ßas vem acometendo a comunidade ind√≠gena Yanomami, sem que as autoridades ora representadas, quando tinham a responsabilidade e o dever constitucional de agir para evitar a trag√©dia, tenham adotado quaisquer provid√™ncias" (...)¬†"A responsabilidade por essa trag√©dia √©¬†conhecida no Brasil e no mundo. Na verdade, al√©m da omiss√£o dolosa, o primeiro Representado √© diretamente respons√°vel por autorizar, incentivar e proteger o garimpo ilegal nas terras ind√≠genas Yanomami e em v√°rias regi√Ķes da Amaz√īnia."

Os deputados querem que seja instaurado um Procedimento de Investigação Criminal contra Bolsonaro, Damares e os ex-presidentes da Funai.

O sofrimento dos yanomamis, com mortos e doentes, a maioria crian√ßas, veio a p√ļblico neste s√°bado, depois que o presidente Luiz In√°cio Lula da Silva visitou a Casa de Sa√ļde Ind√≠gena (Casai), na zona rural de Boa Vista, Roraima. "O que vi em Roraima foi genoc√≠dio", disse em Lula, no Twitter.

Em sua rede social, a deputada Maria do Ros√°rio sem manifestou e publicou v√≠deo com manifesta√ß√£o de Bolsonaro, em que, pr√©-candidato a presidente, disse que n√£o haveria um cent√≠metro de terra ind√≠gena ou quilombola demarcado. "O crime contra os Yanomami e o povo brasileiro, sobretudo o ind√≠gena, foi premeditado, anunciado e tristemente aplaudido", disse. "Se voc√™ aplaudiu, foi c√ļmplice. Se voc√™ calou, foi conivente. Seu gesto tamb√©m √© respons√°vel por estes crimes", acrescentou.

Leia a √≠ntegra da not√≠cia-crime protocolada na Procuradoria da Rep√ļblica no Distrito Federal:¬†